segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Regresso ao trabalho...

E eis-me de volta às minhas funções profissionais!

Na verdade não posso dizer que já tinha saudades, pois estar em casa com a minha piquena e sempre a organizar mais qualquer coisa lá no burgo, enche-me o dia a dia.

Claro que faz-nos sempre muito bem sentirmo-nos bem com a sociedade, quando produzimos efectivamente algo, para além de alcançarmos alguma realização profissional. E eu não fui feita para não fazer nada, mas...

A verdade é que voltei para um emprego onde, por muito bem que me dê com o chefe, o ambiente de trabalho roça o cinismo extremo, e como tal é impossível sentir-me bem...

Imaginem só que quando hoje entrei naquela porta, as minhas colegas de trabalho me ignoraram completamente, depois de 7 meses de ausência... Nem sequer uma perguntinha se estava tudo bem, se a miúda 'tava fixe...

É certo que colegas de trabalho não são necessariamente nossos amigos, mas... eu vivi toda a gravidez aqui dentro e sinceramente achava normal que, por cordialidade, me perguntassem qq coisa e depois voltassem ao trabalho...

Mas eu não esperava outra coisa! Não me posso esquecer que a outra grávida do escritório, que teve a filha antes de mim, nem sequer mandou qq mensagem a dizer que ela já tinha nascido... e quanto à mensagem que enviei com o nascimento da minha filha, respostas.... nem uma!

Enfim.... é o que temos e é por isso que penso que este blog vai voltar a ter muito uso, pois preciso de desabafar aquilo que me vai na cabeça e não o posso fazer em voz alta com ninguém....

2 comentários:

  1. Minha querida, as pessoas que nos querem bem, respondem-nos, interessam-se e vivem presentes na nossa vida. E são essas pessoas que nós devemos notar e de quem os gestos nos são importantes. O resto não importa.
    Benvinda ao trabalho
    Beijo à Cataria que deve estar linda e enorme :)

    ResponderEliminar
  2. Olá linda, eu sei bem o que é ter problemas nos trabalho. Mas digo-te uma coisa, não há nada melhor que ignorarmos essas pessoas, por mais que nos custe, e aparentarmos sempre um ar de felicidade. Fazer questão de dizer bom dia ou boa tarde para os obrigar a ter que nos receber. E lembra-te de uma coisa: a felicidade dos nossos filhos vem sempre em primeiro lugar...Beijinh para ti e outro para a Catarina.

    ResponderEliminar