segunda-feira, 7 de setembro de 2015

O Princípio do Fim...

.... Foram meses em que a ideia navegou na minha mente.... nunca falada, nunca partilhada, nunca admitida...

Sou daquelas que acha que um casamento não pode ser um contrato que facilmente de rescinde! Um casamento é uma partilha de vida, e como tal, é difícil, tem obstáculos, tem acidentes, tem muito, muito esforço!

E tem que ter!!! E é disso que se constroem os alicerces de uma vida em comum e que passamos aos nossos filhos, explicando-lhes que as coisas não são fáceis e que é necessário muita perseverança para  andarmos em frente!

Mas nos últimos tempos, as minhas convicções têm sido bastante abaladas pelos desmoronamentos à minha volta. E quando me explicam que por muito esforço e dedicação que entreguemos à nossa família.... existe sempre, mas sempre o direito de sermos felizes! E que a vida não pode ser tão castradora de felicidade como por vezes se apresenta.

É verdade, eu sei.... mas sempre achei que depois da tempestade vem a bonança! E que ultrapassadas as crises, o amor sai reforçado! Bem como a nossa consciência e por conseguinte o nosso bem-estar...

Mas se calhar, quando nos esforçamos demais, perdemos a noção de que estamos a ultrapassar os nossos limites.... e às vezes as coisas não têm volta... a corda de tanto ser esticada, perde a elasticidade!

Há 13 anos atrás.... decidi correr o risco de terminar tudo e saí de casa! Estávamos no meio de uma crise complicada e da qual não estávamos a saber sair... nem pouco mais ou menos! Posições completamente extremadas, com discussões consecutivas que acabavam invariavelmente por nos magoarmos intencionalmente um ao outro. Precisávamos de uma paragem forçada, que nos fizesse reflectir de outra forma que não aquela, para conseguirmos discernir os nossos sentimentos.

Mas ... corri um risco, uma vez que ele é daquelas pessoas que pensa que essa coisa de "dar um tempo" não existe! Também sou assim, os problemas são para ser resolvidos a dois, mas naquela vez, simplesmente não era possível!!

Voltámos! Ao fim de poucos dias! Bastou aquele "statement" para que ele (e eu) acordássemos!!

Mas tudo era mais simples.... não éramos casados, não tínhamos filhos....

Agora, é muito mais difícil.... para além do que as receitas não são sempre iguais!!!

Regressamos às posições extremadas, agravadas com atitudes que podem magoar (e não só palavras...) e não vislumbro capacidade dele e minha de as conseguir ultrapassar.... as discussões são muito menos, é verdade, mas para preservar o ambiente familiar.... A piquena não tem culpa!!!

Valerá a pena voltar a sair? Desta vez será para sempre?

Ontem, foi dado um ultimato....veremos o que acontece.... seremos mais adultos, não só na idade?