Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2010

E o cancro venceu uma vez mais...

António Feio morreu!

A tristeza que sinto é indescritível... a revolta, a amargura, as lágrimas...

Seria presunção a mais dizer que me sinto destroçada pela morte de António Feio! Claro que sinto uma pena imensa por tudo o que ele deixa por fazer, porque é isso mesmo que nos vai fazer falta: o seu imenso e extraordinário trabalho. Mas a verdade é que sinto-me desta forma por uma vez mais o cancro, essa maldita doença, ter levado a melhor novamente.

Já perdi, entre outras pessoas que morreram de cancro, três das mais importante pessoas que me ajudaram a ser o que sou hoje: a minha Mãe, o meu primo (mais tio do que primo) Manuel Vieira e a Sónia.

É por isso que hoje me sinto desta maneira... Porque a morte de António Feio reabriu as feridas que vou tratando todos os dias... Quanto ao António Feio, para mim, a dor amortece-se porque sempre se pode ver mais uma vez as inúmeras gravações do seu trabalho e que constinuem a minha única ligação com ele... Mas quanto aos amigos... torna-se tudo m…

Uma explicação...

... para esta ausência tão prolongada....

A verdade é que nunca disse ao meu marido que tinha um blog... não porque seja meu hábito esconder-lhe coisas, antes pelo contrário, até somos daqueles casais que contamos mesmo tudo um ao outro, mas porque o blog para mim serve exactamente para poder desabafar as coisas que não posso (ou não devo) contar mesmo a ninguém! Saber que ele podia ler as coisas que aqui escrevo, levava-me a evitar assuntos que não quero evitar, porque preciso de os deitar cá para fora para poder "livrar-me" deles...!

Juntando a isto o facto de ele não achar muito bem que se exponha a vida publicamente.... torna-me a vida muito complicada, querer escrever aqui no blog sem que ele saiba de nada.... Ou melhor, torna-se impossível fazê-lo, quando estamos os 2 permanentemente juntos!!!!

É esta a principal razão para não debitar por aqui as minhas reflexões!!!! Para além de, obviamente, ter as minhas horas preenchidas com mudas de fraldas, mamadas, banhos, vestir e…