Avançar para o conteúdo principal

Voltar à minha "antiga" casa...

Hoje entrei sozinha na casa dos meus pais... é estranho como classificamos a casa onde moram os nossos pais... Afinal esta também foi a minha casa, embora eu agora tenha outra... E agora é suporto eu chamar aquela casa, casa do meu Pai (sem a Mãe)? Não me consigo decidir...

Mas o que me leva a escrever é a angústia que senti ao lá voltar... não porque a minha Mãe não estava lá... mas por me lembrar dos momentos difíceis que lá vivi, quando ela estava doente... quando soubemos do diagnóstico, quando a ajudavamos a recuperar da quimio, quando inventávamos comidas para ver se ela conseguia comer...

Aquela casa ainda está impregnada do cheiro desses dias...

Para além disso, a maneira (que eu acho excelente) de o meu pai conseguir sobreviver ao que sente, foi espalhar fotos da minha mãe por toda a casa... Acho normal e também gosto de a ver naquelas fotos que ela tanto gostava...

Mas mais ainda, a propósito da homenagem que lhe fizeram na sua colectividade, onde ela representava teatro amador, o meu Pai andou a reunir um conjunto enorme de fotos de toda a vida dela, e foi esta reunião que eu encontrei hoje...

E foi isto que mais me custou... é que o meu Pai deu nome às fotos e a última (tirada no meu casamento), chama-se: A família mais completa - porque não lhe deram tempo para mais.

Sim, aquilo que neste momento mais me custa é que a minha Mãe não conseguiu ser avó....

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Quinta-Feira da Ascensão

Hoje, se ainda estivesse em Portugal, estaria de Folga!!!! É Dia da Espiga!!!
Desde que fui morar para o campo, que sempre que posso, vou apanhar a Espiga neste dia!!! E este era mesmo um dos costumes que gostaria de passar à Catarina!! É delicioso, nesta altura do ano, já em plena Primavera, ir pelo campo fora à procura dos elementos todos que compõem este delicioso ramo, para depois o pendurar atrás da porta!
Como este ano não dá.... "penduro-o" neste cantinho, com o secreto desejo que ele me dê sorte!

Keep Calm.... que eu hoje vou ser Tia!!!!!

Mãe,

Hoje voltas a ser Avó!!!! A tua segunda Neta vai nascer! Mas quis a vida que nem os teus braços, nem os meus lá estarão para a acolher.....

Duas meninas!!!! Como irias ser feliz se as pudesses pegar ao colo....... Se lhes pudesses fazer todos os vestidinhos com todos os lacinhos que se pudesse imaginar!!!!!!!!!!!!

Os quartos com todo o cor-de-rosa possível..... todo um enxoval a combinar!!!!!

Mas não é.......

E eu... aqui longe, com o coração apertado porque  não consigo lá estar também... para lhe dizer: Bem Vinda Inês, sou a tua Tia e estarei sempre aqui para ti!

Como é difícil estar tão longe com esta sensação no coração, prestes a explodir, e não poder fazer nada..... ainda por cima, com um Irmão tão sensível... que em vez de ir mandando notícias, acha que tudo nos pode passar ao lado, sem que as nossas emoções se sobreponham......

Rais'partam!!!!!


Esperar 3 meses para ver a minha Sobrinha...... vai doer, vai doer!!!!

Mas agora...... todos os nossos pensamentos (teu e meu…

O Princípio do Fim...

.... Foram meses em que a ideia navegou na minha mente.... nunca falada, nunca partilhada, nunca admitida...

Sou daquelas que acha que um casamento não pode ser um contrato que facilmente de rescinde! Um casamento é uma partilha de vida, e como tal, é difícil, tem obstáculos, tem acidentes, tem muito, muito esforço!

E tem que ter!!! E é disso que se constroem os alicerces de uma vida em comum e que passamos aos nossos filhos, explicando-lhes que as coisas não são fáceis e que é necessário muita perseverança para  andarmos em frente!

Mas nos últimos tempos, as minhas convicções têm sido bastante abaladas pelos desmoronamentos à minha volta. E quando me explicam que por muito esforço e dedicação que entreguemos à nossa família.... existe sempre, mas sempre o direito de sermos felizes! E que a vida não pode ser tão castradora de felicidade como por vezes se apresenta.

É verdade, eu sei.... mas sempre achei que depois da tempestade vem a bonança! E que ultrapassadas as crises, o amor sai …